Constelando


Constelando…

Constelando…


Posted By on fev 5, 2017

Constelação Familiar Sistêmica, sabe o que é?

Talvez não, né?

Apesar de ser algo conhecido no mundo inteiro e com grande repercussão no Brasil, ainda falta muito para se tornar algo “popular”.

Então vamos lá.

Trata-se de um método terapêutico sistematizado por um padre alemão chamado Bert Helinger, entre as décadas de 80 e 90.

Através deste método é possível acessar informações das nossas relações familiares e acontecimentos que podem estar influenciando em nossa vida atual, o que é chamado de emaranhamento.

O objetivo do método é fazer o cliente olhar para sua história familiar e colocar o sistema em ordem outra vez, reconhecendo os que vieram antes, incluindo os que foram excluídos e equilibrando o dar e o receber. São estas três Ordens do Amor que sustentam toda a dinâmica das Constelações Familiares Sistêmicas: Hierarquia, Pertencimento e Equilíbrio entre o dar e o receber.

Entrei em contato com o método há mais de três anos, atendendo a um convite da terapeuta Mônica Accioly, que mantinha um grupo mensal no qual realizava constelações. Fiquei bem impressionada com o que via acontecer bem diante dos meus olhos, mas nunca me permiti usufruir da técnica.

Passaram-se alguns anos até que em meio a uma crise de coluna fui indicada por um ortopedista para uma terapeuta/consteladora. Segundo o médico eu precisava de algo que resolvesse rápido, antes que eu me quebrasse mais.

Assim conheci Janine Ferro. Uma aura de amor e um profundo conhecimento das Constelações Familiares segundo Bert Helinger me foram apresentados por ela. E no meio de uma sessão, enquanto eu brincava de contar que uma outra terapeuta me havia sugerido que fizesse um curso de Psicologia, pois achava que eu poderia resultar numa boa terapeuta, ela me apresenta um livro que iria mudar minha vida. “Constelações Sistêmicas nas Organizações”.

Isso! Esse tipo de “terapeuta” eu até poderia ser. Terapeuta de empresas. :)

Li o livro em menos de dois dias e me apaixonei pelo assunto. Decidi que iria dar uma chance para esse “ser terapeuta” despertar em mim.

Ela me emprestou outro livro. Desta vez de “Constelação de sintomas”. Bem na semana em que minha prima fez o exame de retorno da quimioterapia e descobriu que havia um novo tumor no intestino e que teria que operar ainda mais rápido que o outro.

Não poderia ser apenas… “coincidência”.

Sugeri que ela fizesse uma constelação para identificar de onde estariam vindo esses tumores, quais as razões.

Ela topou e foi constelar com Reginaldo Teixeira – Vice presidente da Associação Brasileira de Consteladores – que por “coincidência” estava em Maceió, bem naquela semana.

Assim, seguindo o movimento em busca da cura da minha prima, acabei chegando ao Instituto SER LUZ, onde conheci Zunara Lyra, jardineira daquele lugar sagrado, como ela se intitula. E ela me ajudou a começar a trilhar esse novo caminho.

No dia 25 de agosto fui a uma aula aberta com Andrea Durso, consteladora de Minas Gerais, e foi determinante ver aquela mulher em ação. Eu que nunca tinha desejado ser nenhuma outra pessoa no mundo, me vi diante de um modelo que gostaria de seguir. Identificação total.

Em setembro iniciava minha jornada de aprendizado, na terceira turma de formação em Constelação Familiar Sistêmica, promovida pelos Institutos Imensa Vida de Belo Horizonte (MG) e SER LUZ (AL).

De lá para cá já vejo mudanças significativas em minha vida. Já tive dores, adoeci, passei mal, fui em busca de minhas origens, reconheci tantos movimentos que me aprisionavam, encontrei a Luz e o Amor dentro de mim e ao olhar para os meus ancestrais. Aos poucos vou descobrindo e reconhecendo todo o Amor do qual sou fruto e refazendo os vínculos que se perderam ao longo do caminho.

Já acumulo um bocadinho de aprendizado e quero compartilhar o que estou vivendo e sentindo.

Então, vou escrever aqui minhas impressões sobre as vivências pelas quais já passei e as que irei passar nesse processo.

Preciso dizer que serão minhas impressões. Não tenho nenhuma pretensão de me colocar como uma sabedora do método. Ainda há muiiiiiiiiiiiito o que caminhar para que saiba um pouquinho.

Mas quero registrar como são os módulos, as dinâmicas. O que sinto e como vejo isso reverberar no meu dia-a-dia. Compartilhar experiências de amor profundo, que é o que vivenciamos a cada módulo desse curso.

Vamos constelar?

Prometo manter essa #constelando ativa e alimentada.

Bjks cheios de Amor e Gratidão.

Leia Mais